sexta-feira, junho 12, 2009

Na Travessa

Em busca da Taberna Ideal, cruza-se a Travessa do Convento das Bernardas, que há muito figura no meu livrinho dos to gos. Agendada ficou, para um dia destes. Daqueles. Quando calhar.
E calhou. Bem, numa sexta feira, sem planos.

Calcorreia-se a rua das Trinas, depois de tão esperançado lugar para estacionar o carro. Poderia ter sido bem pior. Reservada a mesa, com 1 hora de antecedência, não fosse o diabo tecê-las.
Entra-se por humilde porta a dentro, recebendo-nos na meia luz um pequeno sofá, uma talha dourada e, adiante, um sorriso. Maldiz-se o vento e falta do casaco, que
nos impede de ficar à luz das velas em pleno Convento das Bernardas plantados, em rica ceia. No entanto, ao interior, sobeja espaço e discrição, com tectos altos e mesa largas, com pormenores de bom gosto e o cosy

As janelas abertas para o páteo compõem o cenário. A comida dança nas mesas, em as 1001 entradas que vão chegando sem pedir: pimentinhos "padron" salteados em azeite com flor de sal, paté de figados de pato com doce de cebola, cogumelos assados, queijo de cabra panado com compota de morango e uns maravilhosos secretos de porco preto. SUrge ainda me surpresa, os ovos mexidos com cogumelos selvagens.

Acompanha uma flute de champagne, a gosto.
E tudo o que chega é requintando, delicioso, autêntico. Rec
omenda-se a perdiz em massa folhada, que me lembra os jantares de caça em casa, e que neste abraço à massa, inspira outra evolução. Para fechar em chave de ouro bem portuguesa, uma tarte de requeijão acompanhada por um delicado doce de abóbora.


Há dias assim. Apetece celebrar a demorada Primavera


A Travessa
Travessa do Convento das Bernardas, 12
Madragoa

1200-638 LISBOA
21 390 20 34


0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

free website stats program